Relator da CPI dos Combustíveis afirma que início das oitivas foi muito importante para dar continuidade aos trabalhos da Comissão

Na tarde desta quarta-feira (19), a CPI dos Combustíveis e do Gás de Cozinha deu continuidade aos trabalhos e ouviu na condição de convidados, o Felipe Caldeira auditor da Secretaria de Estado da Fazenda do Estado do Maranhão (SEFAZ-MA), e o Leopoldo Corrêa Santos Neto, Presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (SINDCOMBUSTÍVEIS).

Em fala o deputado Roberto Costa relator da CPI destacou, “Para demonstrar a imparcialidade desta comissão optou-se por ter as informações a princípio oriundas de convidados, pois, a intenção desta CPI não é fazer juízo de valor. Contudo, é importante lembrar que temos uma obrigação com a população que é prestar esclarecimentos sobre o valor do combustível nos postos do Maranhão”.

O representante da Secretaria da Fazenda do Estado do Maranhão (SEFAZ-MA), pontuou uma tabela de ranking em que o Maranhão é o oitavo estado com o preço do combustível mais caro entre os nove estados do nordeste. Posteriormente no cenário nacional sendo o vigésimo terceiro entre os vinte e seis estados do Brasil.

Conforme afirmou o parlamentar “As informações que o Presidente do SINDCOMBUSTÍVEIS, Leopoldo Santos, nos deu foram importantes para que esta Comissão continue levantando dados sobre os aumentos no preço do Combustível”. Roberto Costa questionou ainda “por que quando vem o aumento do preço da refinaria há uma mudança imediata no valor e quando existe uma redução a mudança não é feita na mesma velocidade ou nem mesmo é feita pelos postos?”

É importante ressaltar que a CPI do Combustível teve início no dia 15 de março e terá duração de 120 dias. Os trabalhos tiveram início uma semana depois do sexto reajuste do preço do Combustível no ano de 2021. O objetivo desta Comissão é “questionar o porquê dos aumentos de preço para então buscar uma solução e reduzir o valor do litro de combustível no estado” destacou Roberto Costa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.