Vereadores irão discutir com secretário retorno das aulas em São Luís

A Câmara Municipal de São Luís realizará nesta quarta-feira (15), a partir das 10h, no Plenário da Casa, audiência pública remota com o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, oportunidade na qual serão debatidas quais medidas a Prefeitura está adotando para a retomada das aulas na rede municipal de ensino da capital.

A audiência, proposta pelo vereador Raimundo Penha (PDT) e que será transmitida ao vivo pelo canal da Câmara no YouTube, surgiu da necessidade do Parlamento de obter informações acerca das ações desenvolvidas pelo Município no campo educacional diante da pandemia; além de se configurar como uma reivindicação da própria sociedade.

De acordo com decreto instituído pelo Governo do Estado, a retomada das aulas no Maranhão – redes pública e privada – se dará a partir do dia 03 agosto.

Segundo Raimundo Penha, a reunião servirá para que o secretário apresente todo o cronograma referente ao reinício das atividades, assim como as medidas sanitárias que serão executadas com o objetivo de resguardar à saúde de estudantes, docentes e demais integrantes do corpo técnico das unidades de ensino.

“Também será uma oportunidade para que o secretário faça um balanço da sua pasta referente ao que foi feito neste período de pandemia do Novo Coronavírus. É importante que a população tenha conhecimento disso, assim como das ações que serão implementadas para que as aulas sejam reiniciadas de maneira segura”, afirmou o parlamentar.

1 pensou em “Vereadores irão discutir com secretário retorno das aulas em São Luís

  1. Raimundo Penha fez um gol contra já que não convidou o sindicato e os professores nem os representantes dos alunos. Trabalho numa escola municipal, e ñ vejo a menor condição de essas aulas reiniciarem com o coronavirus ainda infectando muitas pessoas, algumas escolas sequer têm descargas, banheiros insalubres, uma limpeza que não justifica o gasto de milhões anualmente que a Semed paga p/ a empresa terceirizada, salas pequenas abafadas. Os pais deveriam se atentar a esses detalhes antes de mandarem seus filhos de volta às aulas, um exemplo é o anexo Santa Teresinha, no Monte Castelo, lá ñ tem condições minimas de atender a clientela, aliás esse prédio está caindo aos pedaços e é alugado para a Semed desde 2009, os alunos deveriam estudar no próprio prédio do Mário Andreazza se a gestão quisesse era só construir mais salas no imenso espaço que tem no fundo da escola onde antes funcionava um jardim de infância. Sem falar o Dayse Linhares cujas salas são do tamanho de um banheiro sem ventilação fica fácil para o virus se propagar e infectar alunos e professores, além dos outros funcionários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.