CONFIRMADO: sai Carlos Alberto entra Edwin Jinkings na diretoria de comunicação da AL

Já era de se esperar a mudança no cargo de diretor de comunicação da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão. Considerado um cargo de altíssima confiança, não cabia o que fazer o novo presidente da casa Othelino Neto a não ser mudar o comando de tal pasta.

Edwin Jinkings Rodrigues, quem vai assumir a diretoria da ALEMA, é jornalista, pós-graduado em Marketing Político. Iniciou carreira no jornalismo impresso. Entre outros cargos exercidos, foi chefe da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente; superidente de comunicação do Porto do Itaqui; secretário de comunicação das prefeituras de São Luís e Imperatriz, e mais recentemente, comandou a comunicação da presidência do Tribunal de Contas do Estado. Também já coordenou algumas campanhas eleitorais.

Fontes repassaram ao titular do Blog que o atual e quase ex-diretor Carlos Alberto Ferreira estaria tranquilo e consciente da mudança. “Sei da importância do meu cargo e não vejo nenhum problema na mudança” teria dito Alberto a um deputado amigo.

Mas mesmo com a alteração do cargo o atual diretor irá continuar prestando serviços aquela casa pois trata-se até de um gesto de lealdade de Othelino ao antigo presidente Humberto Coutinho.

Do Blog do Minard

Zé Vieira contrata filho de corregedor do CNJ para tentar reverter decisão do STJ e da Justiça maranhense

O prefeito afastado do município de Bacabal, José Vieira (PP), resolveu jogar pesado no sentido de reverter decisões do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e da Justiça do Maranhão que o condenaram por ato doloso de improbidade administrativa – reveja.

De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, divulgada hoje, Zé Vieira contratou para sua defesa os advogados Anna Carolina e Otavio Noronha, que são filhos do corregedor nacional de Justiça, João Otávio de Noronha.

Noronha, mesmo diante da situação, não se julgou impedido para emitir parecer acerca de representação feita pelo cliente dos seus filhos.

Vale ressaltar que o Código de Processo Civil veda expressamente a atuação de magistrados em processos de interesse de filhos.

Zé Vieira quer anular a decisão do STJ com uma ação rescisória no Tribunal de Justiça do Maranhão, cujo desembargador destacado para o caso, José de Ribamar Castro, adotou posicionamentos contrários a seus interesses

Além disso, em dezembro, a Prefeitura de Bacabal entrou com representação contra Castro no CNJ, pedindo que ele seja impedido de julgar ações referentes ao caso. Noronha, que é também ministro no STJ, analisa o pedido no CNJ e ainda não emitiu decisão.

Procurado pela Folha, o corregedor não respondeu aos questionamentos sobre sua atuação no caso.

Seu filho, o advogado Otavio Noronha, disse que desconhecia a representação no CNJ até ser procurado pela reportagem e que, “se necessário”, informará formalmente que defende o prefeito maranhense no STJ.

Reportagem da Folha de abril de 2016 já havia identificado que o corregedor, na condição de ministro do STJ, julgou casos em que seus filhos atuavam como advogados.

No caso de Bacabal, Noronha analisa o desdobramento no CNJ e seus filhos advogam para o prefeito no STJ.

Vieira foi afastado da prefeitura pela terceira vez na última sexta-feira (5) por determinação da Câmara Municipal de Bacabal. O vice, Florência Neto, do PHS, tomou posse na segunda-feira (8).

Caberá ao corregedor Noronha relatar o caso e levá-lo ao plenário do CNJ para julgamento do qual ele, ao lado dos demais conselheiros, participará. Se tirarem o desembargador Castro do caso no TJ, o processo volta às mãos da desembargadora Nelma Sarney, que emitiu decisões em favor do prefeito.

Cunhada do ex-presidente José Sarney, Nelma foi representada junto com a também desembargadora Cleonice Freire no CNJ pelo comportamento no caso de José Vieira. Também compete a Noronha analisar as alegações.

A autora da reclamação, a Câmara Municipal, aponta que Nelma anulou a própria decisão para emitir nova posição em favor de Vieira.

Cleonice, por sua vez, concedeu liminar pró-Vieira enquanto plantonista quando o plantão judicial já havia se encerrado.

Em novembro, Noronha decidiu que não as afastaria do cargo, como queria a Câmara Municipal, e abriu prazo para se manifestarem quanto às acusações.

Recursos protocolados pelo prefeito de Bacabal, conhecido como Zé Vieira, ex-deputado federal, provocaram uma queda de braço entre desembargadores no Tribunal de Justiça do Maranhão. Duas vezes desembargadores determinaram seu afastamento e duas vezes o mandato foi restabelecido. O último afastamento é consequência da quinta decisão pela corte.

“Toda essa saga tem o único objetivo de suspender a condenação e Vieira ter a chance de deferir a candidatura”, disse Roberto Costa (MDB), que perdeu a eleição municipal de 2016.

do Blog do Gláucio Ericeira

Flávio Dino anuncia nova reforma administrativa para fevereiro

Durante entrevista ao jornalista Clodoaldo Corrêa, o governador Flávio Dino (PCdoB) afirmou que, tão logo passe o período carnavalesco, iniciará uma nova reforma administrativa em seu governo que será ocasionada pelo desejo de alguns de seus secretários em disputar as eleições deste ano.

Dino trabalhava com a ideia de manter os secretários/candidatos nos cargos até o mês de abril, prazo máximo para desincompatibilização.

No entanto, resolveu antecipar as alterações como forma de não prejudicar o funcionamento da máquina estatal.

Pelo menos nove auxiliares do comunista, até o momento, estão confirmados como pré-candidatos aos cargos de deputados estadual e federal.

O time que pretende concorrer à Assembleia Legislativa é formado pelos seguintes nomes [inclusive, já confirmados por Dino]: Marcelo Tavares (Casa Civil), Duarte Júnior (Procon/Viva), Adelmo Soares (Agricultura Familiar), Neto Evangelista (Desenvolvimento Social) e Márcio Honaiser (Agricultura e Pesca).

Para a Câmara Federal, os postulantes são: Márcio Jerry (Comunicação e Assuntos Políticos), Pedro Lucas Fernandes (Agência Executiva Metropolitana), Simplício Araújo (Indústria e Comércio) e Julião Amin (Trabalho).

É claro que alterações e até novidades podem surgir. Odair José, ex-presidente do Sinproesemma e atual comandante da CCL, por exemplo, trabalha nos bastidores para tentar viabilizar seu nome como pré-candidato a estadual.

Apesar de negar, Clayton Noleto, da Infraestrutura, é outro que também ainda não desistiu de tentar pavimentar uma pré-candidatura.

Substitutos – Flávio Dino, na entrevista, apenas afirmou que já começou a trabalhar os nomes dos substitutos e preferiu não fazer nenhum tipo de antecipação.

Senado e vice – O governador ainda esperará um pouco mais para definir o seu companheiro de chapa e o segundo político que irá compor a chapa senatorial do seu grupo.

A previsão é de que Dino bata o martelo e anuncie publicamente somente no fim de março.

Correm como favoritos o atual vice-governador Carlos Brandão, que irá se filiar ao PRB, e o deputado federal José Reinaldo Tavares, que ingressará no DEM; respectivamente.

Blog do Gláucio Ericeira

Francisca Primo visita municípios com o governador em exercício

No último final de semana, a deputada Francisca Primo (PCdoB), acompanhada do governador em exercício Carlos Brandão (PCdoB), participou de encontros e visitas em Presidente Dutra e Matinha, onde verificou in loco as necessidades daquelas cidades.

“Desde o nosso primeiro dia de mandato temos procurado levar melhorias para a população do Maranhão, em especial para as cidades onde militamos na política e fomos votados. Temos conseguido benefícios importantes, mas é claro que precisamos fazer muito mais e, para isso, estamos alinhados com o governo do Estado”, afirmou Francisca Primo, ressaltando que sente-se honrada  em ver a população de sua região ser assistida pelo governo do Estado.

Na oportunidade, Carlos Brandão anunciou investimentos para os municípios e disse que o  governo continuará fazendo muito mais pelo Maranhão.

 

Sem sede, oscip que atua na saúde indígena funciona em órgão público no Maranhão

Documentos obtidos com exclusividade pelo Blog do Antônio Martins evidenciam a existência de um esquema de corrupção que opera no Distrito Sanitário Especial Indígena do Maranhão (DSEI-MA) com o objetivo de favorecer, principalmente, Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPs). Uma das entidades beneficiadas é o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) – maior organização social de saúde de Pernambuco.

Apesar de receber mais de R$ 2 bilhões do governo federal para realizar as ações voltadas à saúde do povo indígena maranhense, o IMIP não possui sequer uma única sede no estado para realizar suas funções. A entidade que desde dezembro de 2011 mantém à custa de influência política, um convênio com o Ministério da Saúde para atuar no Maranhão, Paraíba, Alagoas e Sergipe, virou uma espécie de entidade fantasma nos estados onde atua, com exceção de Pernambuco, onde funciona sua sede.

Entre os documentos aos quais o blog teve acesso, há um papel timbrado da empresa com a convocação de profissionais que participaram do processo seletivo externo simplificado para contratação de pessoal no âmbito da saúde indígena no estado.

O que causa surpresa no documento é o endereço fornecido pela empresa, disponível no próprio Edital nº 18/2017. O logradouro é na verdade o local onde funciona o Distrito Sanitário Especial Indígena do Maranhão (DSEI-MA), unidade de responsabilidade da Fundação Nacional de Saúde – FUNASA, braço executivo do Ministério da Saúde.

COM AVAL DO COORDENADOR
Em 2014, uma auditoria da CGU (Controladoria-Geral da União) apontou que o Ministério da Saúde gastou irregularmente mais de R$ 6,5 milhões com saúde indígena entre 2010 e 2012. As irregularidades são as mais diversas.

No entanto, o que ficou claro nos documentos obtidos pelo blog é o alto custo com uma entidade privada que, mesmo recebendo R$ 2 bilhões do governo federal, não tem sede nos estados onde presta serviços e ainda usa a água, o telefone, a energia e o espaço público pagos com impostos dos próprios contribuintes.

No Maranhão, segundo foi apurado, o IMIP funciona há 06 anos na sede do DSEI-MA, com o aval do próprio coordenador-geral Alexandre Oliveira Cantuária. As denúncias podem motivar o Ministério Público Federal (MPF) a entrar com uma ação pedindo a restituição à União de partes dos recursos pagos à entidade privada que ‘usurpou’ o erário usando toda a estrutura pública para prestar serviços ao próprio poder público.

MAIS CORRUPÇÃO NA SAÚDE
As surpresas não param por aí.  Além de usurpar o endereço, o telefone e energia do órgão público, outras denúncias envolvem o IMIP e o coordenador do DSEI-MA, Alexandre Cantuária. Existem relatos comprovados de contratação de parentes do próprio coordenador e até mesmo influência política em troca de propina que podem respingar num deputado federal maranhense. O caso é gravíssimo e tudo já está comprovado. Por hoje, vamos mostrar apenas o milagre. Amanhã, revelamos o nome do ‘Santo’.

Flávio Dino tem compromisso com o Maranhão, diz Othelino ao comentar levantamento do G1

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), disse, em entrevista nesta terça-feira (09), que o recente levantamento feito pelo jornal O Globo, apontando o governador Flávio Dino como o gestor que mais cumpriu promessas da campanha eleitoral de 2014 até o momento, é algo que já se percebia no dia-a-dia. “Ele consegue atingir esse elevado índice porque o governo tem metas estabelecidas e ele acompanha de perto o cumprimento dessas prioridades. Tem compromisso com o Maranhão e vem cumprindo o que prometeu”, observou.

Segundo Othelino Neto, o resultado do levantamento de O Globo prova que valeu a pena o povo do Maranhão ter apostado neste novo modelo político e de desenvolvimento do Estado. De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa, o que era antes um governo concentrando nas mãos de poucos, passou a estar presente nos setores que mais precisam.

“Agora o governo concentra suas ações em prol do povo que mais precisa. É motivo de orgulho para os maranhenses e para nós, que fazemos parte da base do governo, o fato desse reconhecimento já ser percebido em veículos nacionais”, frisou o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Compromissos assumidos

O levantamento do G1 apontou também, entre outras coisas, que o governador já tirou do papel 92% dos compromissos assumidos. É o maior porcentual entre todos os 27 governadores avaliados. A média nacional de promessas cumpridas ou em andamento pelos gestores está em torno de 60%.

O ranking do G1 inclui todos os governadores do país e confirma que, mesmo em meio à crise econômica e política vivida pelo Brasil, Dino vem cumprindo suas promessas.

Faltando apenas um ano para o fim do mandato, somados, os governadores de todos os estados mais o Distrito Federal cumpriram 32% das 1.035 promessas que assumiram durante a campanha.

Outros 26,7% dos compromissos foram executados apenas parcialmente – ou seja, ainda há pendências para que o trabalho seja considerado entregue. Já as promessas que ainda não foram cumpridas pelos governos estaduais na atual gestão são 38,7%. O restante das propostas não foi avaliado.

O levantamento aponta que, até então, Flávio Dino, na liderança, realizou 22 dos compromissos assumidos em campanha. 12 outras promessas estão em andamento e três não foram cumpridos ainda. Os 92% atingidos por Flávio são bem acima da média nacional, de 60%.

Realizações identificadas

Entre as promessas já executadas, total ou parcialmente, estão a implementação do Bolsa Escola, aumento da rede de ensino em tempo integral, reforma e recuperação das escolas do Estado, aumento do número de médicos no Maranhão, do número de policiais, criação da Secretaria de Transparência e Controle, instituição do Programa de Assistência Técnica aos Municípios (Promunicipio), criação de uma rede estadual de educação profissional, implantação de um novo modelo de governança da segurança pública e aumento das vagas nos estabelecimentos penais.

De acordo com o G1, os outros estados que mais se aproximam do percentual de promessas cumpridas pelo govrenador do Maranhão são Rondônia (85%), Goiás (82%), Ceará (80%) e São Paulo (75%).

No estudo, foram analisadas promessas relacionadas ao combate à corrupção, transparência, administração, economia, segurança pública, turismo, direitos humanos e sociais, educação e cultura, meio ambiente e agronegócio, esporte, habitação, saúde, mobilidade urbana e infraestrutura.

Além de ser o governador que mais cumpriu promessas de campanha, Flávio Dino também é o político com melhor resultado numa lista incluindo 60 nomes de todo o Brasil, de acordo com levantamento do portal G1.

A pesquisa avaliou os compromissos do programa de governo de 60 governantes (governadores, prefeitos, presidente e ex-gestores) e o que foi cumprido até agora.

Segundo o G1, pertencente ao Grupo Globo, Flávio Dino já cumpriu integralmente ou está cumprindo 92% dos compromissos assumidos durante a campanha eleitoral de 2014. Nenhum dos outros políticos avaliados consegue resultado semelhante.

O levantamento mostra que Flávio, em três anos de governo, tem 22 compromissos cumpridos integralmente e 12 em andamento. Do total de 37 compromissos assumidos, o governador do Maranhão já cumpriu ou está cumprindo 34, de acordo com o levantamento do G1.

A média nacional de compromissos cumpridos inteiramente e parcialmente é de apenas 60%.

Quem chega mais perto

O político que chega mais perto de Flávio Dino é o governador de Rondônia, Confúcio Moura, com 85%. Entre os prefeitos, o mais próximo do maranhense é Nelson Marchezan Júnior, de Porto Alegre, com 75%.

O presidente Michel Temer fica bem distante de Flávio Dino, com 45% dos compromissos cumpridos ou em execução.

Nem mesmo políticos que já terminaram o mandato – portanto que tiveram mais tempo – chegam ao mesmo porcentual do governador do Maranhão. Esses governantes foram incluídos porque tinham entrado em edições anteriores do ranking do G1.

Entre os ex-gestores, quem mais se aproxima de Flávio Dino é Fernando Haddad, que foi prefeito de São Paulo entre 2013 e 2016, com 81,25%.

Promessas de campanha

O levantamento do G1 avaliou mais de mil compromissos assumidos pelos então candidatos antes de serem eleitos.

Segundo a pesquisa, 33% das promessas foram cumpridas integralmente. Outros 27% ainda estão sendo cumpridos. E 40% ainda não foram cumpridas pelos governantes.

Os compromissos de Flávio Dino

De acordo com o G1, entre os compromissos cumpridos no Maranhão está implementar o Bolsa Escola, aumentar a rede de ensino em tempo integral, reformar e recuperar as escolas do Estado, aumentar o número de médicos no Maranhão, aumentar o número de policiais e criar a Secretaria de Transparência e Controle.

Segundo a pesquisa, Flávio Dino tem compromissos cumpridos ou em andamento em todas as 12 áreas avaliadas: administração; direitos humanos e sociais; economia; educação e cultura; habitação; infraestrutura; meio ambiente e agronegócio; mobilidade urbana; saúde; segurança pública; e transparência.

Jonathan pode ter recebido aval da organização para eliminar ex-líder

O assassino de Décio Sá, Jonathan Sousa, teve a prisão decretada pela morte do detendo Alan Kardec, um dos fundadores da facção Bonde dos 40. O crime ocorreu no Pavilhão 04 do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, durante o chamado banho de sol com um golpe de chucho no peito.

Kardec foi quem ordenou em 2013 a onda de ataques a ônibus em São Luís. De lá para cá perdeu espaço no comando e há algum tempo já  não tinha vez e nem voz na facção. deixado de lado e com constantes ameaças, ele não queria se quer deixar o isolamento com medo de morrer.

O ex-chefe do Bonde já havia se  desentendido  várias vezes com o pistoleiro Jonathan. Começaram as ameças e no domingo pela manhã Jonathan se antecipou.

Apesar da rincha entre os dois, há rumores de que o crime foi autorizado pelo comando da facção que já queria se livrar de Kardec.

Após a morte do ex-líder setores da imprensa cogitaram uma reação do comando da organização, o que não aconteceu. O silêncio da facção reforça a tese de que o crime foi mesmo autorizado.

Outro ponto é que ninguém ameaça ou desafia um líder de uma facção e fica vivo para contar, imagina ter tempo para matá-lo. E ao que tudo indica, Jonathan continuará vivo para prestar seus serviços à facção dentro do presidio.

Para evitar embaraços com Sarney, Pedro Fernandes pede para sair da vice-liderança do governo Temer

O deputado federal Pedro Fernandes (PTB) anunciou, nesta terça-feira (09), o seu desinteresse em continuar exercendo o cargo de vice-líder do governo Michel Temer na Câmara Federal.

Em comunicado enviado ao líder do governo na Casa, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Fernandes justificou seu posicionamento afirmando que não quer causar embaraços entre Temer e o ex-presidente José Sarney (MDB).

A justificativa dada pelo parlamentar foi a mesma usada na semana passada quando o seu nome foi vetado pelo presidente para assumir o cargo de ministro do Trabalho e Emprego.

Na oportunidade, Pedro Fernandes avaliou que sua indicação, por parte da executiva nacional do PTB, causou mal estar entre Michel Temer e José Sarney e, por este motivo, o ex-presidente teria impedido a nomeação.

Sarney, na ocasião, negou tal fato.

A medida adotada por Pedro Fernandes o afasta, ainda mais, do núcleo de aliados do presidente da República e coloca em xeque sua permanência no comando do diretório petebista no Maranhão.

O deputado, mesmo tendo seguido todas as orientações do governo federal, mostra-se, a partir de agora, totalmente engajado no projeto de reeleição do governador Flávio Dino (PC do B), desafeto político da dupla Temer/Sarney e cuja gestão tem como participante o filho de Fernandes, Pedro Lucas Fernandes, vereador licenciado de São Luís e atual presidente da Agência Executiva Metropolitana, órgão com status de Secretaria.

Pedro Lucas substituirá o pai na disputa por uma das 18 vagas para a Câmara Federal.

Blog do Gláucio Ericeira

 

Deputado Wellington do Curso faz denúncias sobre edital de concurso da SEGEP

Acatando a solicitação de inúmeros contadores do Maranhão, o deputado estadual Wellington do Curso encaminhou ofício ao Governador Flávio Dino (PC do B), solicitando que reveja o edital do concurso público para a Secretaria de Estado da Gestão, Patrimônio e Assistência dos Servidores do Maranhão (SEGEP). O motivo é que o Edital prevê vagas para o cargo de analista previdenciário, exigindo a formação em Ciências Atuariais, curso que sequer é oferecido no Maranhão.

“A solicitação dos contadores do Maranhão é justa: Flávio Dino abre vagas para cargo que sequer tem formação no Maranhão. O Edital prevê a exigência de formação em Ciências Atuariais, enquanto que as atribuições também possam ser exercidas pelo formado em Contabilidade, que é um curso que é disponibilizado no Maranhão. A quem isso iria beneficiar? Afinal, maranhense algum possui tal formação. Por isso, solicitamos que o Governador permita que se faça a  retificação, prevendo vagas para o contador, que é o profissional que existe no Maranhão”, pontuou o professor e deputado Wellington.

Senado: Opção de Flávio Dino pode gerar crise e enfraquecer seu projeto de reeleição

Blog do Gláucio Ericeira

De férias das suas funções até o próximo dia 09, o governador Flávio Dino (PC do B) escolheu o mês de março para bater o martelo e definir o segundo nome que representará o seu grupo político na disputa pelo Senado.

O primeiro, o deputado federal e presidente do PDT no Maranhão, Weverton Rocha, foi escolhido pelo comunista ainda no ano passado e representa, segundo ele, uma candidatura alinhada ao seu campo de esquerda.

Ocorre que a demora de Dino em definir a chapa senatorial pode lhe causar uma grande dor de cabeça aliada a uma crise política que pode prejudicar, e muito, o seu projeto de reeleição.

Disputam a indicação para figurar como segundo nome os deputados federais José Reinaldo Tavares (sem partido), Eliziane Gama (PPS) e Waldir Maranhão (Avante).

Correndo por fora, aparece o petista e ex-secretário estadual de Esporte, Márcio Jardim.

O ex-governador e Eliziane são os que aparecem melhor posicionados na maioria das pesquisas de intenção de voto divulgadas até o momento.

No entanto, Zé Reinaldo possui um perfil totalmente diferente dos demais concorrentes.

É nula a chance de Eliziane e Maranhão, caso sejam preteridos, manterem seus projetos de chegar à Câmara Alta por um outro grupo político. Ambos deixam isso claro, uma vez que, até o momento, não deram nenhuma declaração neste sentido.

O mesmo acontece com Jardim que, caso não consiga se viabilizar, não romperá em hipótese alguma com o governador, assim como o seu PT, cuja ala ligada ao presidente estadual, Augusto Lobato, está alojada com cargos na gestão de Dino.

Ontem, durante a posse do deputado Othelino Neto (PC do B) na presidência da Assembleia Legislativa, Zé Reinaldo voltou a confirmar que será candidato ao Senado com ou sem o apoio do governador.

Inclusive, fez questão de agradecer aos acenos dados pelo senador Roberto Rocha e o seu PSDB no sentido de bancarem sua candidatura.

PSDB e DEM, partido ao qual o ex-governador irá se filiar em fevereiro, caminham para um entendimento a nível nacional, situação que deixará o caminho aberto para Zé Reinaldo disputar o pleito pelo grupo de Rocha, que é pré-candidato ao governo e inimigo de Dino.

Sem querer desmerecer o potencial de Eliziane, Waldir e Márcio, mas Zé Reinaldo é, de longe, o que detém o maior lastro político e eleitoral entre os postulantes à vaga.

Além de ser conhecido em todo Maranhão, conta com o apoio massivo do movimento municipalista, formado por prefeitos e prefeitas.

Caso não seja o escolhido de Flávio Dino, Zé Reinaldo será candidato ao Senado.

E tal situação pode enfraquecer o trabalho político que o comunista executa para tentar renovar o mandato; além de gerar uma crise sem precedentes dentro do seu próprio grupo.