Deputada Thaiza pede investigação sobre batida entre ferry boats e cobra licitação da MOB

A deputada Dra. Thaiza Hortegal (PP) entrou hoje (4) com um Requerimento junto a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa para cobrar informações das empresas cujas embarcações colidiram nesta manhã provocando pânico nos passageiros de ferry boat. Imagens do episódio foram anexadas também aos ofícios encaminhados a todos os órgãos competentes cobrando investigação do caso.

“Assim que recebi as imagens, decidi entrar com o pedido de informações para que as empresas esclareçam para esta Casa a colisão, além de acionar os órgãos competentes para investigarem esse caso que quase resulta em tragédia. Então, Capitania dos Portos, MOB, EMAP, Ministério Público, todos receberão meu ofício como um alerta para esta tragédia anunciada. Nós passageiros vivemos na iminência de uma catástrofe que poderá envolver crianças, idosos, famílias, e até pacientes”, explicou Dra. Thaiza.

A parlamentar trabalhou em várias frentes em busca de melhorias nos serviços de ferry boat que trafegam entre a Ponta da Espera e o Cujupe. Ela argumenta que somente o processo licitatório poderá mudar a realidade precária desse transporte aquaviário.

“Tenho levantado essa bandeira na Assembleia desde o primeiro ano de mandato. Fiscalizei as embarcações, pedi melhorias, denunciei falta de estrutura para portadores de necessidades especiais, cobrei processo licitatório para contratação de novos ferry, e fui apoiada por dezenas de outros deputados maranhenses; sou autora da Lei nº 11.148/2019, que exige a presença de kits primeiros socorros e tripulação treinada para casos de emergência durante as travessias; e apresentei indicação solicitando a instalação de caixas eletrônicos nos terminais. Então, dentro dos nossos limites como parlamentar, tenho trabalhado, tenho cobrado, e a única saída para mudar essa realidade precária e evitar futura tragédia é a licitação para novas empresas”, destacou a deputada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.