Prefeitura de São Luís realiza pelo terceiro ano avaliação educacional entre estudantes de escolas da rede municipal

Mais de 67 mil estudantes de 161 escolas do Ensino Fundamental da Prefeitura de São Luís farão as provas de língua portuguesa e matemática pelo Sistema Municipal de Avaliação Educacional de São Luís (Simae/SL), a partir desta segunda-feira (2), até o dia 13 de dezembro. Esta é a segunda edição da avaliação somativa do Simae, que visa identificar fatores que possam interferir na aprendizagem, possibilitando que os educadores façam uma autoavaliação e um redirecionamento da prática pedagógica em prol da melhoria da educação de todos os estudantes. O Sistema Municipal de Avaliação foi criado em 2017, dentro da política de Educação implantada pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior, e faz parte do programa Educar Mais.

O secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, explica que o Simae é um instrumento próprio de avaliação da rede municipal, implantado pela gestão do prefeito Edivaldo, que tem por objetivo melhorar o ensino e a aprendizagem em todas as escolas da rede. “Esperamos que todos os estudantes participem, para que juntos possamos melhorar a qualidade do ensino em nossas escolas”, disse Moacir Feitosa.

As provas de língua portuguesa e matemática serão aplicadas em dias alternados para os estudantes do 1º ao 4º anos. Já para os estudantes de 5º ao 9º anos o caderno de provas será um só, contendo 50% das questões de língua portuguesa e as outras de matemática. Outra informação importante, repassada pela coordenadora do Núcleo de Avaliação Educacional (NAE) da Semed, Vera Lúcia Gonçalves Pires, é que nem todas as escolas farão as provas em um mesmo dia. Há um calendário de aplicação dos testes, que contempla uma média de 25 a 30 escolas fazendo provas diariamente. “Montamos uma programação, com uma logística que contempla todas as 161 unidades, finalizando a aplicação das provas no dia 13 de dezembro”, explica Vera Lúcia.

Das 29 Unidades de Educação Básica (U.E.Bs) da rede municipal de São Luís que fizeram  os testes do Simae nesta segunda-feira (2), a U.E.B. José Cupertino, localizada no bairro João Paulo (Núcleo Coroadinho), teve quase 100% de presença. A escola oferece de 1º ao 4º anos do Ensino Fundamental, e tem cerca de 230 alunos matriculados frequentando regularmente. Destes, apenas oito faltaram à aplicação das provas. Nesta terça-feira (3), os alunos farão o teste de matemática.

A professora do 3º ano da U.E.B. José Cupertino, Lindalva Cerqueira, disse que antes da aplicação das provas orientou seus alunos para que eles não tivessem dificuldade no momento de responder às questões. “A aplicação do Simae é fundamental para nós professores, para que a gente tenha o retorno do trabalho que estamos fazendo e, principalmente, para ajustarmos os pontos que os alunos mostram dificuldades”, assinalou a professora.

Para o estudante Daniel de Oliveira Santos, aluno do 3º ano da escola, autista, a prova do Simae foi bem prazerosa. “A prova foi muito legal, só fiquei com dúvida em uma questão. Consegui usar todos os conhecimentos repassados pela minha professora e fiz a prova bem rápido”, conta o estudante, que agora aguarda, segundo ele, ansioso pela prova de matemática. A coordenadora do NAE/Semed, Vera Lúcia Gonçalves Pires, informa que no primeiro dia de provas, a previsão é que mais de 15 mil estudantes do 1º ao 4º anos façam os testes de língua portuguesa.

PARTICIPAÇÃO

A mobilização dos estudantes na U.E.B. José Cupertino passou primeiramente pela aprovação dos pais, que participaram de reuniões e receberam informativos da Secretaria Municipal de Educação para entender sobre a importância da aplicação das provas do Simae. “Todos já entendem a importância de participarem e apoiarem a realização das provas. Os pais sabem que estamos trabalhando para identificar as dificuldades dos seus filhos para que possamos melhorar o nível de aprendizagem deles, contribuindo para o seu desenvolvimento”, fala a coordenadora pedagógica da escola, Gisela Maria Costa Freire.

A gestora, Elma Pereira da Silva, lembra que foram utilizados cartazes, panfletos e feitas diversas reuniões com os pais para perceberem a importância deste momento na vida educacional dos filhos. Além disso, conta que também foram mantidas conversas e tiradas dúvidas por meio do WhatsApp, por meio de um grupo de pais criado pela escola. “As avaliações do Simae nos ajudam a ter uma visão global de como a escola se encontra. Contudo, o que é mais importante, e que outras avaliações não nos dão, é o resultado por turma e até por aluno. A partir desses resultados, podemos planejar as intervenções e trabalhar as competências e habilidades de cada estudante”, destaca a professora Elma Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.