“Sobre a previdência, o mercado financeiro dita as regras para Bolsonaro”, diz Márcio Jerry

Circula nos bastidores de Brasília a informação que tanto para os ministros de Jair Bolsonaro (PSL), como para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a proposta de reforma da Previdência pode ser votada na Casa ainda antes do recesso parlamentar, previsto para começar no dia 17 de julho.

Para o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), o regime de capitalização proposto por Paulo Guedes favorece apenas os ricos e a reforma em si ainda precisa de amplo debate entre os parlamentares e a sociedade civil. “A proposta de reforma da previdência encaminhada por Jair Bolsonaro na verdade intenta aniquilar a própria previdência social como direito da sociedade. O tal mercado dita as regras para Bolsonaro tentar cumprir, abocanhando mais dinheiro às custas do povo. É isso o que quer a proposta de instituição do regime de capitalização”, afirmou.

Cabe ressaltar que o modelo proposto pelo governo federal já foi aplicado em diversos países e falhou na maioria deles. “A previdência precisa de mudanças, mas não pode ser destruída. As mudanças devem focar correções para garantir o direito à previdência e não o contrário”, completou Jerry.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.