Adjunto ‘importado’ ganha super poderes na Semed‏

Paulo Guilherme de Araújo, ex-chefe de gabinete de Flavio Dino na presidência da Embratur, foi  “importado” de Brasília para trabalhar na administração municipal. Em maio deste ano, ele foi nomeado pelo prefeito Edivaldo de Holanda Júnior, como secretário-adjunto na Secretaria Municipal de Educação (Semed), com o objetivo de ajudar o secretário Allan Kardec a corrigir os rumos da pasta, uma das mais desgastada da administração municipal. 

No entanto, estranhamente no dia 12 de julho, três meses após sua nomeação, o secretário Alan Kardec, baixou uma portaria, determinando que a partir daquela data Guilherme passasse a receber “super poderes” na pasta. Pior: a portaria retroage à 29 de abril de 2013.

Conforme o documento em anexo, o adjunto será inclusive ordenador de despesa. Ele poderá assinar contrato, abrir processo licitatório e até solicitar passagens e diárias. O vereador Fábio Câmara, líder da oposição no Parlamento Municipal, já está de posse de documentos que podem comprometer vários comunistas, que após a vitória do prefeito Edivaldo Júnior, deixaram de ser pedra para virar vidraça. O caso que envolve, inclusive, ‘farra de dispensa’ em licitação é mais um escândalo que será levado ao conhecimento da Justiça para possíveis providências.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.