Mais segurança para evitar fugas…

Inovações, reformas e reforço são as palavras de ordem atualmente do sistema carcerário maranhense para evitar fugas, rebeliões e homicídios. Segundo dados da Secretaria de Justiça e de Administração Penitenciária, são 4.698 detentos que estão cumpridos penas nos presídios do estado onde já serviram de palco somente este ano de 62 fugas e um total de 21 mortes, sendo que no ano passado, esse montante foi de apenas 11.

 Nesse último final de semana, o registro foi de nove fugas ocorridas no Centro de Detenção Provisória (CDP), em Pedrinhas, que abriga 513 internos, enquanto, no interior, 12 escaparam da Delegacia Regional de Viana.
A diretora-geral do CDP, Josiane de Oliveira, falou que o centro de detenção está passando por grandes mudanças para evitar qualquer tipo de anormalidade, principalmente, com os internos. Uma das melhorias é justamente a construção de um muro em toda a extensão do presídio que possui cerca de três metros de profundidade. Como ainda a renovação de todo o efetivo interno terceirizado, a presença de rondas rotineiras do grupo de escolta e operações penitenciária (Geop) e a reforma das 62 celas. “No momento, a empresa de segurança terceirizada, a VIP, vai encaminhar ainda esta semana profissionais mais qualificados para trabalhar em companhia dos nossos agentes penitenciários para que possam desenvolver um serviço diferenciado”, afirmou.
Além disso, a casa de detenção vai voltar a oferecer oficinas, palestras sobre doenças, uso de drogas e cursos educacionais e profissionalizantes como de pedreiro, eletricista, eletrônica aos internos para que possam se qualificar e até mesmo garantir um profissão. “Toda essa parte educacional vai ficar sob a responsabilidade da Secretaria de Justiça, ou seja, da coordenação pedagógica”, comentou a diretora.
Outras melhorias
De acordo com as informações da assessoria de comunicação da Sejap, o secretário dessa pasta, Sebastião Uchôa, esteve reunido com o corregedor geral da Justiça do Maranhão, Cleones Carvalho Cunha, como ainda o desembargador Froz Sobrinho; juízes da 1ª Vara de Execuções Penais de São Luís, José Costa e Carlos Roberto Oliveira de Paula; a juíza auxiliar da CGJ-MA, Isabella Lago e o coordenador-executivo da Unidade de Monitoramento, Ariston Apoliano. Nesse encontro, trataram sobre andamento de reformas e construção de estabelecimentos penitenciários, resumo da situação dos processos e a proposta de um pequeno mutirão carcerário com a finalidade de examinar processos de presos provisórios e sentenciados.
Uchoa aproveitou o momento para apresentar as pendências em relação às unidades prisionais que ainda não estão sendo edificadas, assim como os últimos detalhes que faltam àquelas que estão sendo construídas e reformadas. Algumas delas estão dependendo da liberação de recursos e outras de terrenos com documentação regular.
Fugas em foco
Números altos e alarmantes. O sistema carcerário do Maranhão vem sendo caracterizado por constantes fugas. Só na capital, 15 fugas foram registras no decorrer do mês de julho, na capital, sendo que no último sábado, 3, nove presos fugiram pelo portão da frente do CDP de Pedrinhas.
Já no domingo (4), a polícia registrou uma tentativa de fuga seguida de confusão ocorrida no Presídio São Luís I, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.
O caso aconteceu no final da visita aos presos e tentaram fazer de refém o agente penitenciário, identificado como Carlos Magno Reis da Silva, que conseguiu fechar o portão antes da ação. A polícia também informou que os detentos Arthur Rodrigues Batalha, Carlos Augusto Reis Filho, Cleison Flávio Pinto, Daniel Mendes Paes, Gilmar Ribeiro dos Santos, Erick Campos Correia, Geovanilson dos Anjos Silva e Gielingon de Jesus Santos foram autuados por motim e lesão corporal dolosa.
Ainda em Pedrinhas, a polícia encontrou duas escavações e 43 detentos escaparam este ano. No interior, 12 conseguiram fugir da Delegacia Regional de Viana, no domingo, enquanto, no mês passado, oito internos fugiram da Delegacia de Davinópolis. Até o momento, foram recapturados cinco fugitivos de Viana e nenhum dos internos do CDP. A assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública, as buscas continuam sendo feitas pela polícia em todo o estado em busca de prender todos os fugitivos.
Imparcial

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.