Deputado Edilázio Júnior relata audiência pública sobre a BR-226

O deputado Edilázio Júnior (PV) foi a tribuna da Assembleia Legislativa relatar as conversas e debates em torno da pavimentação da BR-226 que ocorreu em audiência pública nas cidades de Timon e Presidente Dutra.

O resultado dessa audiência, segundo o deputado, foi que o técnico do Ministério do Planejamento, Marcelo Cardoso, se comprometeu em trabalhar para que o projeto de asfaltamento de 100 km da rodovia seja incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 e as obras seja iniciadas ainda neste segundo semestre.

A audiência pública, promovida pela Comissão de Controle e Fiscalização da Câmara dos Deputados, reuniu além de Edilázio Júnior, os deputados federais Sétimo Waquim (PMDB) e Carlos Brandão (PSDB), prefeitos, vereadores, população e técnicos do Departamento Nacional de Trânsito (Dnit) e do Ministério do Planejamento. Na audiência pública em Presidente Dutra, de acordo com Edilázio Júnior, foi relatado o tempo em que a rodovia não é asfaltada.

“Há quase 28 anos que a BR-226 que a população que passa pela rodovia tem que passar por esse trecho de 100 km que não é asfaltado e que no período de estiagem tem muita poeira e no período chuvoso é de muita lama”, disse Edilázio Júnior.

 

Após a audiência em Presidente Dutra, os presentes percorreram os 100 km sem pavimentação até a cidade de Timon, onde ocorreu uma segunda audiência. Nesta a população falou das dificuldades para chegar a até a cidade vizinha, Teresina, no Piauí. Por ser mais próxima de Presidente Dutra, os maranhenses costumam buscar alguns serviços na capital piauiense e para isto precisam passar pela BR 226.

Também nesta audiência, o engenheiro do Ministério dos Transportes, Luiz Guilherme, observou que além do asfaltamento de 100 km da rodovia, há também o projeto implantação do Contorno Rodoviário de Timon onde se pretende fazer a interligação das BR 226 com BR 316, tirando o trânsito pesado do centro da cidade.

Ainda segundo Edilázio Júnior, para a realização da obra no trecho de 100 km precisa somente que o projeto do Dnit, que já está concluído e com a licença ambiental concedida pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semma), seja conseguida uma verba suplementar de R$ 100 milhões na comissão de orçamento na Câmara e no Senado.

“Depois das audiências, o próprio técnico do Ministério do Planejamento, o senhor Marcelo Cardoso, que é a pessoa mais próxima da Ministra Miram Belchior, falou que da parte dele, depois do que ele viu, iria sim trabalhar junto ao Ministério do Planejamento para que, no mais curto espaço de tempo, no mais breve espaço de tempo possível, ele vai despachar com a ministra Miram Belchior, esse projeto do Dnit que já está nas mãos deles, para que esse sonho possa se tornar realidade”, disse o parlamentar do PV.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.