A força eleitoral de Weverton Rocha é uma farsa criada por ele

Weverton Rocha aprontou todas quando foi secretário de Esporte e Juventude no governo Jackson Lago

O jornalista Luis Cardoso diz em seu blog, que o determinado ex-secretário de Esporte e Juventude do governo de Jackson Lago, consolida apoio importantes para sua primeira eleição de deputado federal.

Segundo Cardoso, Weverton Rocha tem “atraído” prefeitos, vereadores, lideranças comunitárias e jovens para seu projeto.

Diz ainda que do lado da oposição, parece ter chances reais de se eleger.

Assessor do Ministério do Trabalho, Rocha teria sensibilizado o ministro Carlos Lupi da realidade do jovem no Maranhão trazendo-o pessoalmente para visitar o Estado.

O blogueiro informa ainda que o resultado, conforme publicação do novo site do ex-secretário “foi a assinatura de vários convênios com as prefeituras locais para aplicação de projetos de incentivo à capacitação e educação da juventude”.

Diz mais ainda, que estão em desenvolvimento atualmente o ProJovem Urbano e o ProJovem Trabalhador beneficiando mais de 30 mil jovens, entre 18 e 29 anos, que recebem suporte material e financeiro para se capacitar, conforme a mesma publicação.

Vem daí, do Ministério do Trabalho, do companheiro Carlos Lupi, sua maior injeção de campanha. São recursos nos bolsos dos jovens e das prefeituras a ele aliadas. Nada desprezível. Nada de anormal aos olhos cegos do Ministério Público Eleitoral.

Weverton Rocha está em descrédito na região Tocantina

O jornalista Luis Cardoso está correto, principalmente quando diz que tudo isso é normal aos olhos cegos do MPE.

Só erra quanto às chances de eleição do menino prodígio do PDT jovem, mesmo com todo aparelhamento do Ministério do Trabalho.

Acusado de causar um rombo no erário quando passou pela Pasta de Esporte e Juventude, Weverton Rocha não está com essa bola toda como faz questão de espalhar aos quatro cantos do Maranhão.

Prova disso é que na região Tocantina, principalmente nos municípios de Imperatriz e Açailândia, seus principais alvos, onde ele pretende puxar grande votação, as lideranças antes cooptadas por ele, já começam a esvaziá-lo.

Muitos afirmam que Weverton é um engodo e que ele tenta levar as pessoas na conversa. Além de ser acusado de não honrar compromissos feitos em troca de apoio.

Uma das principais causas de sua queda em Açailândia, está na sua irmã, antes cobradora de ônibus e agora, da noite pro dia, empresária do setor de transporte urbano do município.

A negociação foi quase R$ 2 milhões através de um laranja, que depois passou a empresa para o nome dela.

Ela segue os passos do irmão, não paga os funcionários em dias, atrasa o arredamento da garagem da empresa e cortou algumas parcerias antigas, do antigo dono.

E assim vai Weverton Rocha, achando que vai levar todo mundo na conversa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.