Todos os posts de Marcelo Vieira

Pegadores: Deferido pedido da PGE; Dino já pode divulgar lista dos 400 fantasmas

Do Atual 7

A juíza federal substituta Paula Souza Moraes, da 1ª Vara Criminal da Subseção Judiciária do Maranhão no Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, deferiu o pedido feito pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) no bojo da Operação Pegadores, deflagrada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal (MPF), CGU e Receita Federal na última quinta-feira 16.

O pedido foi feita no início da noite desta sexta-feira 17, e deferido no mesmo dia, poucas horas depois.

Com o compartilhamento dos autos com a PGE-MA, o governador Flávio Dino (PCdoB) já pode utilizar as redes sociais para, de forma transparente, compartilhar com a população a lista dos mais de 400 fantasmas bancados com recursos federais desviados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), exonerar todos eles, apurar quem eram os cabeças da quadrilha e requerer o ressarcimento do dinheiro roubado ao erário.

Além da lista dos fantasmas, há ainda relação da folha extra de quem recebia a mais por fora e de empresas de fachada, como a famigerada sorveteria que virou empresa especializada em serviços de saúde.

Segundo a PF, por meio do esquema, mais de R$ 18 milhões foram subtraídos dos cofres públicos, entre os anos de 2015 e 2017.

Edivaldo avança com obras no novo corredor do Parque Atenas e Calhau

A Prefeitura de São Luís avança na implantação de um novo eixo viário que vai permitir a comunicação entre os bairros Parque Atenas e Calhau.

Os serviços chegaram à Avenida Alpha, uma importante via Parque Atenas. Com essa etapa do programa no Parque Atenas, a Prefeitura de São Luís garante mobilidade em uma rua antes intrafegável, dando prosseguimento às ações que visam à melhoria da infraestrutura urbana de São Luís, especialmente nos bairros que mais precisam desses investimentos.

Na tarde de ontem, a Prefeitura realizou o asfaltamento da avenida. Os serviços, que integram o programa Asfalto na Rua, foram acompanhados pelo prefeito Edivaldo e o secretário de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo.

Durante visita às obras, o prefeito Edivaldo ressaltou que o poder público municipal tem alcançado as metas propostas pelo programa. “Estamos felizes pela oportunidade de realizar essa importante obra para os moradores do Parque Atenas, que há muitos anos esperavam por serviços como esse. Os benefícios vão desde a melhoria da mobilidade à maior segurança aos moradores, considerando que a pavimentação facilita o acesso do sistema de segurança aos bairros. Estamos prosseguindo com as ações e vamos avançar ainda mais”, afirmou o prefeito.

Essa é mais uma etapa do programa que já passou pelas ruas G, H, I, J, K, L, M, O e P do Parque Atenas. Mais de 1,6 km de vias já foram pavimentadas. Além da pavimentação asfáltica, os serviços incluem terraplanagem, drenagem e criação de meio-fio, calçadas e sarjetas. Com a drenagem, a Prefeitura soluciona na região um problema crítico de alagamento durante o período de chuva. O trabalho realizado, especialmente na Avenida Alpha, conferiu uma trafegabilidade que não existia na via.

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Antonio Araújo, justificou o investimento e o esforço do poder público municipal na infraestrutura da Avenida Alpha.

A população comemora os avanços. “Aqui era tudo um lixão. O prefeito anterior disse que esse era um trabalho que não dava pra ser feito. Agora vai melhorar em tudo. O serviço ainda nem foi concluído, mas já conseguimos passar pela rua sem precisar dar a volta pela outra avenida”, contou a aposentada Irene Correa, 74 anos, moradora do bairro há 16 anos.

Executado com recursos próprios da Prefeitura de São Luís, a meta do Programa Asfalto na Rua é pavimentar 100 quilômetros de vias nos bairros da capital. O Asfalto da Rua dá prosseguimento ao trabalho que vem sendo executado desde o início da gestão do prefeito Edivaldo para recuperação da malha viária da capital, conferindo maior mobilidade urbana e mais qualidade de vida para a população. Além do Parque Atenas a ação já beneficiou bairros como Anjo da Guarda, Gancharia, Residencial Paraíso, Alto do Calhau, Coroadinho, Cohaserma, Parque Shalon, São Cristovão e Renascença.

A lógica comunista invertida

Para aliados de Flávio Dino, em 2015, quando conduziu coercitivamente o ex-secretário Ricardo Murad, a Polícia Federal no Maranhão prestava. Agora, quando o próprio governador torna-se alvo das mesmas investigações, a PF age politicamente.

 

Do Blog do Gláucio Ericeira

Aliados do governador Flávio Dino (PC do B) tentam, desde ontem, desqualificar o trabalho da Polícia Federal do Maranhão, que desbaratou, através da Operação Pegadores, um esquema criminoso que, a partir de 2015, primeiro ano da gestão do comunista, desviou, segundo as investigações, mais de R$ 18 milhões dos cofres públicos da saúde.

A lógica invertida dos comunistas (ou também poderíamos classifica-la de o incoerente discurso dos comunistas maranhenses – Parte II) parte do princípio de que a Pegadores tratou-se de uma articulação do ex-presidente José Sarney (PMDB) junto ao recém empossado diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, com o objetivo de prejudicar politicamente o seu chefe maior.

A tese dos aliados de Dino, defendida com alarde pelo homem forte do governo e secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, além de figurar como um desrespeito e uma grave acusação aos policiais federais, técnicos da Controladoria Geral da União, Ministério Público Federal e Justiça Federal (esta última decretou as prisões de 17 envolvidos no esquema de desvio de recursos), não se sustenta diante dos fatos.

A Pegadores que desvendou o esquema de desvio de recursos da saúde no atual governo trata-se da quinta etapa da Sermão aos Peixes, Operação que investiga, desde 2010, relações inescrupulosos envolvendo a Secretaria de Estado da Saúde e empresas terceirizadas que prestam serviço para a pasta.

No fim de 2015, o ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, foi conduzido coercitivamente à sede da PF, em São Luís, para prestar depoimento. Tratou-se da quarta etapa da Sermão aos Peixes.

Na ocasião, o trabalho desenvolvido pelos policiais federais foi bastante elogiado por Márcio Jerry, pré-candidato a deputado federal e que, hoje, coloca em dúvida a credibilidade da instituição policial.

O governo Flávio Dino, aliados políticos do comunista e servidores da saúde também estão sendo investigados desde 2015.

E foi por meio da Pegadores que a Polícia Federal descobriu que a gestão comunista deixou que fossem executados atos de corrupção que envolviam o pagamento de salários para mais de 400 funcionários fantasmas.

Portanto, a operação policial direcionada ao setor da saúde do Maranhão é uma só. No caso de Ricardo Murad, o ex-secretário prestou depoimento e foi liberado, sem ter dito contra si nenhum mandado de prisão expedido.

Já contra o governo de Flávio Dino, 17 foram presos preventivamente e temporariamente.

E é por isso que Márcio Jerry prefere atacar ao invés de apresentar uma defesa mais plausível.

“Dinheiro tem! Falta é honestidade para aplicar”, diz Wellington sobre corrupção na saúde

“Clínicas fantasmas, população passando mal em fila de hospital e o Governador destinando milhões a empresas de fachada ou pagando aliados políticos e cabos eleitorais sem trabalhar”. Esse é o caos em que se encontra a saúde pública do Maranhão, situação já denunciada pelo deputado estadual Wellington do Curso (PP).

“Primeiro, o Governador paga aluguel para uma clínica fantasma. A Clínica Eldorado: pagaram o aluguel de um prédio que nunca nem atendeu a população. Agora, se descobre o desvio de mais de R$ 18 milhões para empresas de fachada, pagamento de supersalários e apadrinhados políticos. Tudo sob a possível ciência do Governo do Estado. Enquanto se brinca com o dinheiro público ou não se aplica corretamente, temos uma Central de Marcação de Consultas, que embora seja municipal poderia ter a parceria do Governo do Estado, em que as pessoas madrugam em filas para tentar encontrar uma consulta daqui a 03 ou 04 meses. Quem conhece o Maranhão sabe do descaso com a saúde pública. Ora, dinheiro tem! Falta é honestidade para aplicar. Quem desvia recursos da saúde é tão assassino quanto o criminoso que atira em um cidadão de bem. Mudam-se os meios, mas o fim é o mesmo: a morte de uma pessoa. Pense nisso, Sr.Governador e demais envolvidos”, alertou Wellington.

Desde o início do mandato, ainda em 2015, o deputado Wellington tem cobrado melhorias e apresentado projetos que garantiriam benefícios no sistema público de saúde do estado, o que o fez inclusive solicitar a implantação da CPI da Saúde.

“Os escândalos na saúde já são marcas do Governador Flávio Dino. No primeiro semestre de 2017, por exemplo, teve uma operação que alertou para isso por parte da Polícia Federal. Sacaram na boca do caixa mais 20 milhões desviados na saúde do Maranhão. Objetivando combater isso, apresentamos a criação da CPI da Saúde, que, infelizmente, foi massacrada pelo Governo que não é transparente e não queria a investigação. Não aprovamos a CPI, conseguimos apenas 3 assinaturas. Pois, para eles a saúde não é ponto importante ao ponto de ter uma CPI que investigue a má aplicação dos recursos públicos, além da corrupção e pagamentos de propinas que se instalou também nessa gestão. Continuaremos firmes, vigilantes, fiscalizando, denunciado e cobrando a correta aplicação do dinheiro público”, disse Wellington.

Ainda em defesa da saúde, nos últimos 03 anos, o deputado Wellington já destinou mais de R$ 3 milhões para a saúde pública do Maranhão, valor esse que não foi liberado pelo Governador Flávio Dino (PC do B). O valor não foi liberado porque o Governador Flávio Dino, de maneira ditatorial e monocrática, aplica a idéia distorcida de que só merece receber as emendas quem “segue as ideias ou defende o Governo”, pouco importando se isso é para beneficiar a população. Algo contraditório e demagógico, já que durante o seu mandato de deputado federal, o Governador Flávio Dino recebeu suas emendas e, agora, enquanto Governador, o próprio exigiu a liberação por parte da Câmara, e de forma arbitrária não paga as emendas dos deputados estaduais que não rezam a sua cartilha. Enquanto isso, a população maranhense segue sendo prejudicada por conta do egocêntrismo e ego de quem deveria administrar o Estado com atitudes republicanas, transparentes, sem corrupção e sem desviar o dinheiro público.

Zé Vieira e seus advogados tentam fazer o TJ-MA de circo e seus desembargadores de palhaços

A defesa do prefeito afastado de Bacabal, Zé Vieira, não sabe mais o que fazer para retornar seu cliente ao cargo. Com os recursos legais praticamente esgotados,  os advogados resolveram brincar com a cara da Justiça e do desembargador Antonio Bayma Araújo.

Para tentar reverter o caso, a defesa entrou com uma ação absurda -pasmem os senhores- desistindo da ação de reclamação que eles mesmo deram entrada.

Com a estrategia deslavada ao pedir a desistência da ação de reclamação, a defesa debocha da Justiça e quer que o desembargador Bayma Araújo revogue sua própria decisão, que afastou Zé Vieira do cargo.

Antes da decisão de Bayma, a defesa do ficha suja, entrou com uma avalanche de ações para derrubar a decisão do desembargador José de Ribamar Castro. Antes disso, a ação pedindo o retorno de Zé Vieira havia caído nas mãos da desembargadora Nelma Sarney, assim que souberam pediram para que o caso fosse para o des. Castro.

Quando a decisão de Castro foi pelo afastamento, derrubando uma liminar absurda de Cleonice Freire que anulou uma decisão do STJ com transitado em julgado, a defesa entrou com outra ação alegando que Nelma Sarney que teria a competência para julgar e não Castro. O caso voltou pra Nelma que numa canetada manteve  assim decisão de Cleonice Freire.

Depois disso, o caso foi parar nas mãos do decano Bayma Araújo que voltou a afastar Zé Vieira. Agora  desesperados, a defesa do prefeito quer a desistência da ação anulando com isso a decisão do próprio Bayma.

Ou seja,  Zé Vieira e seus advogados, tentam com essas ações transformar o Tribunal de Justiça num circo e seus desembargadores num bando de palhaços.

Glalbert Cutrim entrega Cras e sistema de abastecimento de água em Bacuri

O deputado estadual Glalbert Cutrim (PDT), esteve nesta quinta-feira (16), no município de Bacuri, onde, junto com o prefeito Dr. Washington (PDT), vereadores municipais, secretários e lideranças políticas, participou da inauguração do Cras – Centro de Referência Especializado em Assistência Social e da entrega do Sistema de Abastecimento de Água do bairro da Pedreira.

Durante a solenidade, Glalbert falou da importância do equipamento, que irá fortalecer o convívio social, garantindo o acesso a politicas publicas importantes, e de como a cidade, em menos de um ano, vive um novo momento.

“Viemos aqui no ano passado, e o que víamos era uma população decepcionada com a gestão, sem ânimo, e que refletia na cidade inteira. Hoje, em menos de um ano, a cidade vive um momento de reconstrução, de compromisso de quem realmente respeita a população. Participar da entrega do Cras é um exemplo disso, uma obra abandonada deixada pela gestão passada, e que o prefeito Dr. Washington tomou pra si a responsabilidade de concluir e entregar o melhor pra população.” Destacou o deputado.

No bairro da Pedreira, a comitiva, que também contou com a participação do Secretário de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), Neto Evangelista, entregou à população, o novo Sistema de Abastecimento de Água, que vai solucionar um problema enfrentado pela população há anos.

Wellington volta a cobrar que provas da PM sejam em janeiro e fim do “ponto negativo” no método de avaliação

“É o pedido de homens e mulheres que sonham em pertencer à Polícia Militar do Maranhão”. Foi partindo dessa afirmação que o deputado estadual Wellington do Curso (PP) voltou a cobrar que as provas do concurso da PMMA, incialmente previstas para o dia 28 de janeiro, permaneçam em 2018. A solicitação do parlamentar é resultado do pedido de inúmeros concurseiros, já que o Governo do Estado retificou o edital antecipando as provas em 45 dias. Agora, a prova que aconteceria em janeiro está prevista para o dia 17 de dezembro.

Aproveitando o ensejo, o deputado Wellington ainda solicitou que fosse alterado o método de avaliação, retirando o caráter de penalização, ou seja, que pontos negativos (ERRO) não elimine pontos positivos (ACERTOS).

“O pedido que aqui colocamos não é meu enquanto deputado estadual. É de homens e mulheres que sonham em integrar a Polícia Militar do Maranhão. São pessoas que já prepararam o cronograma de estudos com a data inicial das provas em janeiro. Agora, estão desesperadas com o adiantamento em mais de 30 dias. Aguardo uma justificativa plausível do Governo do Estado e solicito que coloque as provas para janeiro, conforme o Edital inicial impôs. Solicito também ao Governo que, por meio da organizadora mude o método de avaliação para que não seja punitivo, ou seja, que ERROS nao elimine ACERTOS”, disse o professor e deputado Wellington.

Luis Fernando assina ordem de serviço de projeto de macrodrenagem da Avenida Paraíso

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, assinou na tarde desta quinta-feira (16) a Ordem de Serviço de Elaboração do Projeto de Macrodrenagem da Avenida Paraíso e áreas adjacentes do Jardim Tropical. O projeto, que é parte do plano de reconstrução do município, detalha as intervenções que deverão ser feitas em toda a extensão da Avenida, que desde quando foi construída na primeira gestão do prefeito Luis Fernando, não recebeu nenhum serviço de manutenção e conservação.

De acordo com o prefeito Luis Fernando, a Avenida Paraíso, que hoje enfrenta sérios problemas, não apenas de ordem asfáltica, necessita passar por sérias intervenções na rede de drenagem. “Estamos hoje aqui para avançar um pouco mais rumo à reconstrução do Jardim Tropical, totalmente destruído. A Avenida Paraíso, principal corredor da região, não pode passar apenas por uma simples pavimentação, é preciso a exemplo da minha primeira gestão, submeter a localidade a reconstrução da rede de macrodrenagem, o que já está assegurado”, detalhou o prefeito, determinando que esse será o ultimo inverno de sufoco que os moradores vão passar em razão do abandono da região.

Ainda de acordo com o gestor, enquanto o projeto estiver em andamento, os trabalho serão intensificados no sentido manter a trafegabilidade, tanto dos pedestres quanto dos veículos. “Autorizamos o início da elaboração do projeto de macrodrenagem, bem como a reforma do telhado e estrutura desta quadra que voltará a atender a comunidade e os alunos da rede municipal de ensino”, completou lembrando ainda da recente entrega da nova UBS a localidade.

O projeto da obra, que será feita com recurso próprio do município, vai custar cerca de quatrocentos mil reais. Além dos moradores, o lançamento contou com a presença do vice-prefeito, Eudes Sampaio, do líder do governo, professor Cristiano, e dos secretários municipais.

Escutas telefônicas da PF revelam que Carlos Lula sabia do esquema criminoso na SES

O atual secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, tomou conhecimento do esquema criminoso que desviou dinheiro público de hospitais do estado ainda em 2015, quando ocupava o cargo de secretário-adjunto de Assuntos Jurídicos e Legislativos da Casa Civil do Governo do Maranhão. Este fato foi comprovado nas investigações feitas pela Polícia Federal com a utilização de escutas telefônicas, que fazem parte da “Operação Pegadores” – quinta fase da operação “Sermão aos Peixes”-.

No dia 22 de setembro, por volta das 17h45, Carlos Lula conversa com Benedito Silva Carvalho, diretor da ICN (Instituto de Cidadania e Natureza) – uma paraestatal envolvida no esquema – confirma que ali o atual secretário perguntou e foi informado de como funcionava o esquema, com a criação de “folhas complementares” de pagamento, que usurpavam R$ 400 mil por mês da Saúde do estado.

Abaixo, trecho da conversa interceptada pela Polícia Federal, no dia 22 de setembro, por volta das 17h45:

Benedito: Outra coisa que eu quero lhe dizer é que… é que… o que ‘cê’ precisar de outros dados… ela tá me pedindo agora, doutora Alana, pra que eu mande essa relação, dessa ‘folha complementar’, é… a relação de pessoas daí da secretaria que mandavam a gente pagar.
Carlos Lula: Tá, o que é essa ‘folha complementar’?
Benedito: Pois é, eu vou lhe ligar agora, que nela tá incluso uma relação de pessoas aí da secretaria que a gente pegava também, com folha extra…
Carlos Lula: Ahhhh… aí não tem quem aguente! Tá, entendi! Tá tudo bem, pode mandar. Pode mandar, por favor.
Benedito: A relação de… de… daí, tá? E também, como hora extra, diárias, daí da secretaria que mandavam pra gente pagar.
Carlos Lula: Mas pagar diária de quem? De gente da secretaria?
Benedito: Até diárias, doutor! Mandavam a gente pagar!
Carlos Lula: Tá bom! Tá certo! (parece surpreso).
Benedito: Eu vou mandar pra você tudinho.

Depois, outra ligação entre ambos que trata ainda mais sobre o assunto. Esta foi interceptada pela PF por volta das 18h35:

Carlos Lula: Deixa eu te perguntar uma coisa, essa tal folha complementar, o que era isso? Como que era feito?
Benedito: Não, era o seguinte: é… é… eles… eles mandavam um… essa… essa relação de pessoas que tem aí, era que a gente tinha que pagar, né? E vieram pessoas que trabalhavam aí na secretaria e que eram… eles diziam o “ordenado”, o que era pra ser feito, quando era e mandavam que fosse pago. Dizendo, na época, o Luiz (possivelmente se refere a Luiz Marques, ex-superitendente de Redes) e… e o pessoal aí, que organizava isso aí, da seguinte forma: que eles iam botar, era assim, um dinheiro a mais em dois hospitais pra poder efetuar o pagamento dessas folhas. E na realidade esse dinheiro que eles vinham a mais, era um dinheiro sempre a menos, porque já não dava pra pagar tudo e… e tinha que efetuar essas folhas. Elas giravam em torno de R$ 400 mil se você bem olhar aí.
Carlos Lula: Deixa eu lhe pedir uma coisa seu Benedito: então essas pessoas não trabalhavam nas unidades?
Benedito: Não, era aí na secretaria.
Carlos Lula: Na secretaria? E aí a secretaria…
Benedito: Se você olhar pelos nomes, você vai ver. Veja pelos valores maiores.
Carlos Lula: A secretaria mandava… mandava a lista de quem era para entrar na folha?
Benedito: Mandava, claro. Mandava a lista.
Carlos Lula: Tá bom. Tá certo.

Antes de conversar com Carlos Lula, no mesmo dia, Benedito tratou com a assessora da SES, identificada como Alana:

Benedito: Doutora Alana, deixa eu lhe dizer: já foi mandado pro e-mail do, do Carlos Lula, a, as folhas.
Alana: Tá…
Benedito: Dos meses de abril, maio, junho, julho, agosto, viu?
Alana: As folhas dos meses abril, maio, junho, julho, agosto! (Fala com alguém que está com ela).
Benedito: É porque ele pediu, ele pediu…
Alana: Ela já mandou!
Benedito: Pois é, eu tô dizendo que eu só tô confirmando. Que a menina…
Alana: Espera só um pouquinho seu Benedito, eu vou passar o telefone pra ele, mas antes deixa eu lhe perguntar uma coisa: o quê que é folha complementar?
Benedito: Folha complementar, que tem aí?
Alana: É.
Benedito: É aquela história do… do… dos… das… da relação que veio aí da secretaria pra gente pagar!
Alana: Ahn! Que o povo não tem vínculo!
Benedito: É, e outras coisas também… é a hora extra… doutora mandaram pra gente pagar tanta coisa que… (risos).

Estas conversas foram interceptadas em setembro de 2015, quando Carlos Lula era secretário-adjunto de Assuntos Jurídicos e Legislativos da Casa Civil do Governo do Maranhão. No mês seguinte, outubro, ele assumiu a sub-secretaria de Saúde do estado.

(Informações do G1;MA)

Reforço de peso: Josimar de Maranhãozinho é eleito vice-presidente do Sampaio Corrêa

Na eleição de ontem (16), para a presidência do clube de maior torcida do Maranhão, o Sampaio Corrêa a chapa “Coração Boliviano – Trabalho e Determinação”, que tinha a frente Sergio Frota presidente e Josimar de Maranhãozinho vice foi vencedora para o biênio 2018/19. A eleição aconteceu no CT do clube.

O conselho deliberativo terá como presidente Ricardo Macieira. Glauco Andrade Silva será seu vice George de Melo Aragão, o secretário, e Audir Júnior , o suplente.

O conselho fiscal terá Silvio Magno (presidente), Luis Fernando Cadilhe e Astro de Ogum, presidente da câmera de vereadores de São Luís.

Amor pelo esporte

Josimar de Maranhãozinho sempre foi apaixonado pelo time boliviano e nunca escondeu o desejo de um dia contribuir para o fortalecimento desse time que tem uma torcida fanática em todo Maranhão. Maranhãozinho tem uma forte ligação com o esporte, especialmente com o futebol, sendo ele, um dos maiores incentivadores de campeonatos na região do Alto Turi e Gurupi.