Mozart Baldez é o primeiro pré-candidato a apresentar chapa para disputar pleito da OAB

Diferente do que todo mundo imaginava – principalmente os adversários – na tarde desta quarta feira(12), o nome do advogado criminalista Mozart Baldez, de 58 anos, foi ratificado pelo Movimento “A Ordem é Reconstruir” como pré-candidato para as eleições deste ano, que vai disputar a presidência da seccional maranhense da Ordem dos Advogados (OAB-MA). O anúncio foi feito durante um almoço por adesão, realizado no Restaurante Tasquinha, na Lagoa da Jansen, em São Luís.

Na realidade, os integrantes do grupo com seus respectivos números de inscrições, apresentados aos convidados durante o evento pelo cerimonialista Emanuel Ribeiro – o Ligeirinho – evidencia o sentimento por mudança, denominado RECONSTRUIR A ORDEM, na chamada onda Baldez, que tomou do interior e capital.

A magnitude do evento, formado pelo cardápio diversificado e uma boa música, que ficou a cargo do Maestro Piu piu, da cantora Anastácia Lia, que também é bacharel em Direito, sem contar, ainda, com a palhinha do cantor e advogado Fauzi Beydun – acabou surpreendendo convidados e aliados.

Defensor das prerrogativas dos advogados e advogadas, Baldez agradeceu a confiança dos colegas e, antes de iniciar seu discurso, pediu um minuto de silêncio para repudiar o caso da advogada Valéria dos Santos, que foi algemada e presa durante audiência no 3º Juizado Especial Cível de Duque de Caxias, no RJ.

“Primeiro, gostaria de pedir um minuto de silêncio, em repúdio a truculência e violência policial contra uma mulher, negra e advogada, a Dra. Valeria dos Santos, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Segundo, gostaria de agradecer a confiança de todos. Para mim, é uma honra ter sido escolhido como o nome para liderar esse movimento importante e necessário, que tem como objetivo principal, devolver aos advogados e advogadas a dignidade da profissão que exercem”, disse Baldez.

Após o pronunciamento, ao vivo, o criminalista concedeu entrevistas aos programas NaHora, da Rádio 92.3 FM e Canta Maranhão, na Rádio Difusora AM. Na oportunidade, Mozart Baldez destacou as principais propostas que pretende defender na eleição, como o projeto “Advogado do Futuro”, que visa criar incubadoras de escritório de advocacia, direcionado aos advogados recém-formados, piso salarial para a categoria, um portal de transparência da Ordem, dentre outros.

“Nos dois últimos meses percorremos mais de 50 cidades. Se o nosso movimento não tivesse surgido, temas como a necessidade de um piso salarial e as incubadoras de escritório de advocacia, não estariam agora no debate. O advogado é o profissional que luta pelos direitos dos outros, mas hoje é ele que precisa ter seus direitos defendidos, foi por esses motivos que aceitei o convite do grupo para disputar a presidência da OAB”, disse.

QUEBRANDO O TABU

Vários convidados destacaram a grande quantidade de advogados que, de forma espontânea, foram ao local manifestar apoio à pré-candidatura do colega. A advogada Itamargarethe Corrêa Lima enfatizou que mesmo tendo sido um almoço por adesão, se surpreende com as centenas de advogados que compareceram ao local.

“Dr. Mozart Baldez quebrou um tabu ao lançar sua pré-candidatura, ele acaba com uma prática muito comum em tempo de eleição, quando muitos candidatos oferecem comida e bebida de graça e depois que acaba o pleito acabam esquecendo a classe. Advogado não precisa de comida e bebida de graça. Advogado precisa é de respeito”, afirmou.

É oportuno ressaltar, para quem não sabe, festa por adesão é aquela em que o convidado paga o que consome. É exatamente isso: são os convidados que pagam, e não os anfitriões da festa! Basicamente, o almoço por adesão do lançamento da pré-candidatura de Baldez, que contou com a presença de quase 300 advogados, os próprios convidados pagaram a conta, feito inédito durante o processo eleitoral à OAB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.