Processo de Zé Vieira na boca da caçapa para ser julgado no TSE

A política pode ser comparável ao jogo de sinuca. Se enquadrado nesse contexto, podemos dizer que o panorama da disputa política em Bacabal nos apresenta a bola 8 na boca da caçapa.

A bola que decide o jogo é o Recurso Especial Eleitoral nº 187-25.2016.6.10.0013 que está novamente no ponto para entrar em pauta no Tribunal Superior Eleitoral, TSE, sob a relatoria do ministro Luiz Fux.

O recurso diz respeito à eleição de 2016 e versa sobre o registro de candidatura de José Vieira Lins (PP) em Bacabal. Desse julgamento depende a definição na cidade de Bacabal quanto a realização ou não de nova eleição.

Há novas vertentes a serem consideradas nessa nova tacada. João Alberto está a um passo de deixar o poder com o término do seu mandato de Senador. Seu filho natural, João Marcelo está às voltas com a angústia de saber se vai ser reeleito para a Câmara dos Deputados. O filho por adoção Roberto Costa abriga na mente um turbilhão de dúvidas quanto à sua reeleição para a Assembleia Legislativa.

É uma turma que não se imagina longe do poder. A tacada tem que ser certeira, concordam os emedebistas. O problema é que nem sempre o fato de a bola estar na boca da caçapa significa que vai entrar, depende em grande parte da competência de quem segura o taco. Não é apenas uma questão de sorte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.