TRE deve confirmar cassação de Iracy Weba por abuso de poder econômico nesta quinta -feira (19)

Está marcada para a pauta desta quinta feira,19, no TRE-MA, o julgamento do processo eleitoral contra a chapa majoritária que se elegeu de maneira fraudulenta, nas eleições municipais de Nova Olinda em 2016. A cassação é fruto de uma decisão de processo eleitoral movido pelo MP, sendo titular o promotor Hagamenon de Jesus Azevedo, em Santa Luzia do Parua(1a. Instância) dada pelo juiz da comarca Rodrigo Nina, em Nova Olinda do Ma.

A Prefeita roseanista, Iracy Weba(mulher do deputado estadual Hemetério Weba, que ficou inelegível por 4 anos, após decisão do STF no último mês de março) e o vice Zé Alberto, foram cassados por abuso de poder econômico.

Trata-se de dois processos de cassação movidos pelo MP e pela coligação adversária, com farta prova documental através de fotos divulgadas na internet e denúncias anônimas, sendo praticados mutirões de saúde pela zona rural daquele município, no período de campanha daquele pleito. Os processos do MP e da coligação adversária foram apreciados e julgados favoráveis às denúncias eleitorais, aguardando julgamentos e decisões no TRE-Ma.

A cidade e região clamam e aguardam por justiça, também, em São Luís, pois foram praticadas de maneira escancaradas as referidas irregularidades e abusos eleitorais.

Acredita-se que não haverá contestações e votação contrária às decisões iniciais, devido a transparência dentro dos processos no que se diz respeito às irregularidades cometidas e aos ferimentos da Lei eleitoral vigente, onde a chapa majoritária oferecia serviços de atendimentos médicos e distribuição gratuita de medicamentos durante o período vedado, configurando ainda o abuso de poder econômico pro parte da chapa encabeçada por Iracy Weba.

Neste caso, o TRE-Ma deverá manter a decisão da Comarca de Santa Luzia do Paruá, confirmando assim a cassação e afastamento imediato dos cargos de prefeita e vice, assumindo interinamente a gestão municipal, o presidente da Câmara da cidade de Nova Olinda.

O recurso tem a relatoria do desembargador Cleones Carvalho Cunha e é uma tentativa da prefeita de se livrar da segunda cassação decidida pelo juiz Rodrigo Costa Nina, da 80ª Zona Eleitoral do município em 26 de  março deste ano.

O blog virá com mais informações após o anúncio do resultado, na quinta feira.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *