Comunicação da Alema conquista quatro premiações no I Prêmio OAB de Jornalismo em Direitos Humanos

A comunicação da Assembleia Legislativa do Maranhão foi quatro vezes premiada, nesta quarta-feira (7), na solenidade de entrega da primeira edição do Prêmio OAB Maranhão de Jornalismo em Direitos Humanos. A sub-diretora de TV e Rádio Parlamentar, jornalista Jacqueline Heluy, conquistou o primeiro, segundo e terceiro lugar na categoria Webjornalismo. Já o repórter Ismael Gama ficou com o terceiro lugar na categoria Telejornalismo. O prêmio é um reconhecimento à imprensa maranhense e um incentivo à construção de uma cultura em Direitos Humanos.

Ao todo, 38 trabalhos participaram da seleção. As produções inscritas foram analisadas por uma comissão de jurados formada por representantes da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Defensoria Pública da União, Sindicatos de Jornalistas e Radialistas e professores dos cursos de Comunicação das universidades de São Luís.

A equipe do Complexo de Comunicação da Assembleia Legislativa recebeu quatro prêmios. A jornalista Jacqueline Heluy foi a grande vencedora na categoria Webjornalismo, com as matérias especiais Ritual da Menina Moça (1º lugar), Preconceito contra a população LGBT (2º lugar) e Conflito Indígena envolvendo os Gamelas em Viana (3º lugar).

“Eu fico muito feliz mesmo. Parabenizo a OAB, parabenizo a equipe da TV Assembleia como um todo, porque eu não fiz essa reportagem sozinha. É um trabalho em conjunto e toda a equipe está de parabéns. Sinto-me muito honrada em fazer parte dessa equipe”, declarou Jacqueline Heluy.

Ismael Gama, repórter da TV Assembleia, foi premiado com o terceiro lugar na categoria Telejornalismo, pela matéria Extermínio LGBT, que mostrou a violência silenciada e sofrida por essa parcela da população no Maranhão. “Coroa todo um trabalho feito pela equipe da TV Assembleia. É uma equipe de profissionais que estão dispostos sempre a mostrar a realidade dos Direitos Humanos na nossa cidade, no nosso estado, e vê como é a vida dessas pessoas que precisam ser respeitadas. Estou extremamente feliz com esse prêmio”, afirmou.

O prêmio da OAB Maranhão foi uma forma de reconhecimento aos trabalhos com temas voltados aos direitos humanos, realizados em 2017 por profissionais da Comunicação em cinco categorias: Jornalismo Impresso, Radiojornalismo, Webjornalismo, Telejornalismo e Fotojornalismo, com homenagem póstuma especial para fotógrafo Francisco Campos.

“Representa um reconhecimento ao indispensável trabalho da imprensa, na função de difundir, divulgar e conscientizar a sociedade civil do Maranhão quanto à importância da defesa dos Direitos Humanos”, destacou Thiago Diaz, presidente da OAB-MA.

Rafael Silva, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA, ressaltou que a intenção foi fazer um prêmio com credibilidade e que reconhecesse aqueles que ajudam a difundir a defesa dos direitos humanos. “É o conjunto do grupo e das pessoas em situação de vulnerabilidade que está premiando esses profissionais através da OAB”, assinalou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *